Educação CorporativaTecnologiaTreinamento

RHs devem oferecer uma experiência pós-pandêmica aos colaboradores com treinamento para habilidades digitais

É fundamental que as empresas ofereçam oportunidades de aprimoramento e treinamento aos seus profissionais sobre automação e outras tecnologias

Um dos legados da pandemia da Covid-19 para o mercado de trabalho global é, sem dúvida, a urgência no desenvolvimento das habilidades digitais. A crise que vivemos antecipou a transformação digital em muitas empresas, de diferentes setores, exigindo uma força de trabalho capaz de produzir lado a lado a tecnologias estratégicas às novas demandas sociais e de gestão do mercado.

O mais recente relatório da UiPath sobre a carreira no segmento da automação confirma isso. Seu relatório, intitulado o Estado dos Desenvolvedores de RPA 2020, feito entre 21 de julho e 10 de agosto deste ano a partir de entrevistas com 1500 profissionais de 84 países, atribuiu à Covid-19 o aumento da demanda por talentos capacitados na tecnologia. Sessenta porcento (60%) dos entrevistados afirmaram que a pandemia acelerou a demanda pelo RPA globalmente; e 70% das organizações consultadas nestas economias pretendem contratar ainda mais desenvolvedores de robôs digitais na plataforma RPA, em breve.

Também é interessante constatar o grau de satisfação de profissionais que já atuam nesse mercado. Segundo o levantamento, 96% deles estão hoje satisfeitos com suas carreiras, 81% se sentem desafiados em seu trabalho, e 92% acreditam que a indústria de RPA tem um alto potencial de crescimento nos próximos cinco anos. O documento atesta, portanto, que nunca houve uma demanda tão grande entre as empresas para acelerar as iniciativas de transformação digital em busca de agilidade e continuidade dos negócios. E que tecnologias como o RPA provaram ser instrumentos que permitem que as empresas sejam ágeis, flexíveis e eficientes nesse sentido.

Porém, é preciso ter em mente que, para que a automação seja bem sucedida no desafio de enfrentar os entraves econômicos do pós-pandemia, a abordagem nas companhias deve ser essencialmente focada nos colaboradores. Segundo o estudo  O Futuro do Trabalho: Um Enfoque na Pandemia, realizado em maio pela Forrester Consulting com 160 tomadores de decisão de países como Japão, Reino Unido e EUA, e sob encomenda da UiPath, 57% dos profissionais consultados estão ansiosos em relação à capacidade de ter sucesso em seus empregos com a automação. É por isso que é fundamental que as empresas ofereçam oportunidades de aprimoramento e treinamento aos seus profissionais sobre automação e outras tecnologias, para que todos tenham as habilidades necessárias para prosperar no trabalho futuro e maximizar o potencial de investimentos.

Ou seja, é urgente que organizações desenvolvam uma gestão capaz de proporcionar uma experiência pós-pandêmica aos funcionários, oferecendo oportunidades reais de educação às competências dessa nova economia.

Edgar Garcia é diretor comercial da UiPath no Brasil


Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo