Gestão

Saiba como a gestão da produtividade influencia na sua empresa

Entenda qual é a relação entre gestão de produtividade e os resultados da sua empresa

A produtividade é uma das principais características cultivadas em ambientes corporativos hoje em dia. Porém, ao mesmo tempo, algumas empresas ainda apresentam dificuldades em relação a esse assunto.

Diferente do que se pode pensar, a produtividade é algo que pode ser mensurado, incentivado ou desencorajado de acordo com as decisões tomadas, o que por sua vez descortina uma área essencial no ramo dos negócios: a gestão da produtividade.

Vamos conhecer estatísticas interessantes a respeito da produtividade, bem como as melhores maneiras de proceder com uma gestão eficiente e que traga bons resultados tanto aos colaboradores quanto à companhia.

Como está a produtividade nas empresas?

Via de regra, ainda tem muito a melhorar, tanto pelo lado dos empregadores quanto dos trabalhadores, mesmo que o assunto seja objeto constante de ações, iniciativas e projetos para seu desenvolvimento.Para provar esse cenário, nós separamos algumas estatísticas sobre o assunto, as quais estão acompanhadas de suas respectivas fontes. Assim, será possível entender melhor como o assunto é tratado pelas empresas:

  • Aproximadamente 70% dos profissionais norte-americanos estão desengajados em seu trabalho (Gallup).
  • Até 10 minutos são perdidos por dia, por colaborador, devido à atrasos, almoços longos e saídas antecipadas do trabalho (American Payroll Association).
  • Colaboradores que acreditam que seus locais de trabalho efetivamente utilizam tecnologias móveis são mais criativos, produtivos e satisfeitos no trabalho (Economic Unit).
  • 3 a cada 4 empregados nos Estados Unidos acreditam que seus empregadores não os dão acesso às mais recentes tecnologias para o desempenho de suas funções (Staples).
  • O trabalhador médio “rouba” 4 horas e 5 minutos por semana de seu trabalho (American Payroll Association). Isso resulta em uma produtividade bem mais baixa do que a que seria possível em seu horário de trabalho.
  • Empregados ativamente desengajados custam de USD 450 bilhões a USD 550 bilhões por ano em produtividade perdida (Gallup).

Tais estatísticas ajudam a mostrar que as empresas e os colaboradores possuem alguns problemas e dificuldades no que tange à produtividade, o que evidencia a necessidade de uma gestão eficiente, além do fato de que ambas as partes precisam cooperar em prol do mesmo objetivo.

Acontece que esse não é um assunto tão tratado como deveria no mundo corporativo, o que coloca os gestores e coordenadores em uma situação complicada. Por isso, é essencial entender seus conceitos e aplicações.

O que é a gestão da produtividade?

É um processo de gestão que se estende a todos os colaboradores de uma empresa e visa reduzir os custos envolvidos em sua operação por meio de quatro pontos principais: medição, análise, planejamento e melhoria.

Ao conhecer melhor cada um desses pontos, será possível entender a gestão da produtividade como um todo.

1 – Medição

O primeiro ponto é medir qual é a produtividade atual da empresa, o que pode ser feito com uma série de KPIs (Key Performance Indicators, ou indicadores-chave de desempenho), como os seguintes:

  • Número de vendas;
  • Satisfação dos clientes;
  • Número de problemas dos clientes resolvidos;
  • Número de produtos produzidos;
  • Downtime (tempo de inatividade);
  • Turnover (taxa de rotatividade dos colaboradores);
  • Lucratividade, entre outros.

Esses são apenas alguns exemplos de KPIs, e você deve analisar quais são os mais importantes para a sua empresa, de modo que os resultados possam ser analisados com maior eficácia.

2 – Análise

A próxima etapa consiste em uma análise da empresa sobre os KPIs selecionados, de modo a entender seu panorama atual, com números, dados e informações completas.

É fundamental que essa análise seja feita da forma mais imparcial possível. Caso contrário, não será possível fazer uma comparação eficiente entre a situação antiga e a futura apresentada pela empresa.

Outro ponto que se destaca é a cautela na mensuração, já que qualquer dado coletado incorretamente pode levar a falsos positivos (ou negativos) depois que as devidas iniciativas tiverem sido tomadas.

3 – Planejamento

A terceira etapa consiste do planejamento das ações, ou seja, o que pode ser feito para mudar a situação atual da empresa de uma maneira positiva.

Aqui, pode-se fazer um brainstorming entre os gestores, de modo que eles deem suas opiniões a respeito do assunto e, assim, surjam ideias que poderão ser colocadas em prática no futuro.

Sejam ações simples ou elaboradas, todas podem ser aplicadas, desde que tenham como objetivo a melhoria da situação da empresa e a obtenção de mais produtividade em seu dia a dia.

4 – Melhoria

Por fim, os projetos e iniciativas planejados devem ser colocados em prática para que se verifique se realmente podem trazer os resultados esperados ou não.

Pode ser que uma melhoria impacte determinado KPI de maneira significativa, enquanto outra tenha surtido uma mudança branda, mas isso não quer dizer que a última tenha sido ineficiente: basta pensar no que pode ser feito para melhorá-la ainda mais.

Os processos envolvidos na gestão de produtividade devem ser recorrentes. Quando se busca esse desempenho de forma contínua, a equipe e os processos tendem a ser sempre melhorados, o que se reverte em benefícios à empresa.

Invista na gestão de produtividade e aproveite suas vantagens!

Ao fazer uma análise cautelosa, é possível perceber que a produtividade não é um assunto simplesmente operacional, mas também estratégico, já que depende de boas iniciativas para que se desenvolva constantemente.

Quando essa gestão é planejada da maneira correta, é possível notar melhores resultados e, ao mesmo tempo, uma equipe motivada, determinada e eficiente, o que se converte em um ciclo virtuoso e um cenário desejável.

Por ser um conceito não tão difundido, é possível que os próprios processos de gestão se fortaleçam com o passar do tempo, o que permite obter resultados ainda mais satisfatórios à medida que são arraigados à cultura corporativa.

Não perca mais tempo e comece a aplicar as iniciativas de gestão da produtividade em sua empresa. Seja na produção industrial, no planejamento estratégico ou na consultoria em telecom, os resultados tendem a ser exemplares.

Etiquetas

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo