BenefíciosGestão

Saiba por que o seguro de vida para funcionários é essencial em tempos de home office

A contratação de seguro para funcionários deve ser uma preocupação de empresas que prezam pelo bem-estar de seus colaboradores, mesmo em contexto de trabalho remoto

De acordo com a Superintendência de Seguros Privados (Susep), em 2020, o setor de seguros de vida aumentou 11,7% em comparação ao ano anterior. Uma das modalidades que se destacou foi o seguro de vida para funcionários.

Como o número de adesões tem aumentando, os gestores levantam questões a respeito da viabilidade desse tipo de seguro para quem está trabalhando remotamente.   Se esta também é sua dúvida, continue a leitura para encontrar a resposta.

Vale a pena contratar seguro de vida para funcionários que fazem home office?

O seguro de vida para funcionários oferece muitos benefícios. Para os funcionários, ele proporciona tranquilidade. Em caso de doenças, demissão, falecimento, entre outras circunstâncias, o colaborador ou seus dependentes não ficarão desamparados.

A empresa também se beneficia desse tipo de seguro, uma vez que a contratação implica na redução de impostos. Isso sem contar na melhora do clima organizacional, destaque diante da concorrência, retenção de talentos e aumento da produtividade.

Todas as vantagens mencionadas se aplicam ao contexto de trabalho presencial ou remoto.  Afinal, ninguém está livre de riscos, mesmo desempenhando suas atividades laborais fora das dependências da empresa.

Principais coberturas de seguro de vida para funcionários

Ao contrário do que muita gente imagina, o seguro de vida para funcionários conta com coberturas muito mais amplas do que o falecimento do titular. Em outras palavras, ele não é válido apenas em caso de morte do colaborador.

Essa modalidade de seguro pode incluir assistência emergencial em caso de viagens nacionais ou internacionais. Dependendo da apólice contratada, ela prevê despesas médicas e odontológicas, diárias em internações e custos com medicamentos.

Em casos de doenças crônicas ou terminais, o segurado também pode pedir o adiantamento do prêmio em vida. O colaborador poderá receber o prêmio caso sofra acidente.

Além disso, em caso de falecimento, o seguro coletivo prevê as despesas com assistência funeral.  Isso oferece maior conforto aos familiares, que não precisam se preocupar com as burocracias do velório e sepultamento.

Além dessas, existem outras modalidades de coberturas. Como já foi dito, tudo vai depender da contratação. Quanto mais completa for a apólice, mais assistindo o colaborador estará.

Quais categorias de trabalhadores devem desfrutar do seguro de vida coletivo?

O seguro de vida para funcionários é obrigatório para quem atua no setor de construção civil, postos de combustíveis e administração condominial. A obrigatoriedade também é válida para comércio de alimentos, serviços, contabilidade e educação.

Motoboys, entregadores, despachantes e pessoas que trabalham em serviços relacionados à panificação devem ser contemplados com seguro de vida. Isso também vale para indústria e instalação e manutenção de redes de telecomunicação.

De acordo com a região do país, existem outras categorias de funcionários que devem contar com seguro obrigatório. No caso de São Paulo, a obrigatoriedade se estende para o setor de indústrias de instalações elétricas e hidráulicas, de gás e sanitárias.  

É importante conferir no sindicato de cada cidade a lista completa dos contextos em que o seguro é obrigatório. Mesmo as empresas que não fazem parte das categorias previstas podem contratar o serviço pelos motivos já mencionados no tópico anterior.

Cuidados ao contratar seguro de vida para funcionários

Os planos de seguro de vida para funcionários são customizáveis e podem ser contratados de acordo com o perfil e necessidades da empresa e dos colaboradores. O custo deste serviço considera a idade do colaborador, coberturas e valor do prêmio.

É fundamental contar com um especialista em seguros para obter as devidas orientações e configurar uma apólice que seja realmente vantajosa para a empresa e seus funcionários.  Uma boa contratação depende dos seguintes quesitos:

Qualidade da seguradora: A seguradora deve seguir as exigências da Agência Nacional de Saúde Complementar e contar com políticas de transparência e solidez no mercado. É importante pesquisar seu histórico antes de fechar contrato.

Indenizações personalizadas: O valor da indenização deve ser compatível com o perfil do colaborador. Vale a pena criar planos crescentes de acordo com a evolução funcional. Isso faz toda diferença no contexto de retenção de talentos.

Planos completos: Quanto mais amplas forem as coberturas, melhor será o prêmio a ser recebido. Adicionar assistência emergencial, funerária, de viagem, entre outras, trará mais benefícios para a empresa e funcionários.

Termos contratuais: O contrato deve ser bem elaborado e especificar todos os termos acordados. As coberturas contempladas, o valor do prêmio, assim como os deveres e direitos de todos os envolvidos são pontos que merecem atenção antes da assinatura.

Por fim, é importante enfatizar que uma empresa que valoriza seus colaboradores deve contratar uma seguradora que também preza pelo bem-estar. O ideal é optar por uma que ofereça qualidade, desde o primeiro contato até o pagamento do sinistro. 

Fonte: Seguros UNIMED 


Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo