BenefíciosQualidade de vida

Saúde: um investimento para as empresas

Dentro das empresas, uma das principais tendências destacadas para aumentar a rentabilidade é reduzir os gastos destinados à saúde

Saúde: um investimento para as empresas

Quantas horas por dia você gasta em frente a um computador, seja trabalhando, estudando ou mesmo desfrutando de seu tempo livre? Um estudo publicado no American Journal of Preventive Medicine detectou que 60% das pessoas no mundo inteiro passam, pelo menos, três horas por dia nessa condição. Mas sabemos que, em geral, ficamos muito mais tempo do que isso, certo? Começando pelo fato de que, só no mercado de TI, o Brasil emprega hoje mais de um milhão de pessoas, colaboradores estes que passam, em grande parte, no mínimo oito horas diárias lidando com computadores — digitando, programando, desenhando, criando. Todas essas funções fazem parte de um dia em frente à máquina. Para contrapor essa realidade, existe o conceito de Qualidade de Vida no Trabalho (QVT), sobre o qual quero falar neste artigo.

Combatendo problemas de saúde com QVT

Muitos são os problemas que podem decorrer de uma rotina como essa, de tantas horas em frente ao computador, sem a prática de alongamentos ou atividades físicas para compensar. Uma das consequências são os altos índices de LER (Lesão por Esforço Repetitivo), que se enquadram, desde 2017, nas 20 principais causas de afastamento das atividades profissionais por adoecimento no Brasil, de acordo com dados do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS). Isso representou 11,19% de todos os benefícios acidentários concedidos por empresas brasileiras no mesmo ano. Além disso, o Ministério da Saúde identificou que as taxas de obesidade e hipertensão tiveram uma alta de 60% em 10 anos.

Saúde: um investimento para as empresas

Além de serem relevantes para a saúde em geral, esses alarmantes dados trazem à tona um assunto muito importante dentro do ambiente corporativo, que é a Qualidade de Vida no Trabalho (QVT). Este conceito engloba a realização de uma série de ações voltadas à promoção da saúde, felicidade e bem-estar dos colaboradores no ambiente corporativo, pensando nas mais diversas finalidades: desde o interesse genuíno de que se sintam bem, passando pela melhoria do desempenho individual de cada pessoa até a busca por maior rentabilidade e transformação dos resultados da empresa. Para colocar em prática as estratégias de QVT, a empresa deve olhar para fatores como ambiente, práticas de gestão e demais questões que interferem na relação colaborador-empresa.

Aumentar lucro investindo em prevenção

Dentro das empresas, uma das principais tendências destacadas para aumentar a rentabilidade é reduzir os gastos destinados à saúde. Segundo pesquisa publicada na revista Cenário da Saúde, da Abramge (Associação Brasileira dos Planos de Saúde), as companhias brasileiras são as que mais gastam com planos de saúde suplementar. E isso piora pois, segundo a consultoria AON, o custo de saúde empresarial atual no Brasil é o segundo maior, representando 15% da folha salarial. Ou seja, ter colaboradores com problemas de saúde impacta diretamente nos gastos da empresa.

Ao realizar investimentos em ações de promoção da saúde, bem-estar e felicidade no ambiente de trabalho, as empresas podem reduzir em até 50% seus custos de saúde, bem como diminuir as taxas de faltas por motivo de doença em mais de 70%, segundo dados da publicação The Art of Health Promotion. Algumas ações que podem ser feitas nesse sentido são: promover mudanças no ambiente de trabalho, tornando-o mais agradável e integrado; estimular hábitos saudáveis, como a prática de atividade física instalando uma academia corporativa ou promovendo grupos de caminhada ou corrida, a alimentação saudável oferecendo frutas no trabalho, oferecer e realizar horários flexíveis, com respeito à necessidade individual de horas livres; adequar a linguagem e as prioridades da comunicação interna; ser o mais transparente possível com os colaboradores; oferecer salários e benefícios atrativos e condizentes com a qualificação de cada profissional; prestar reconhecimento aos funcionários pelo trabalho realizado, bem como mostrar-se empático e flexível; e criar e valorizar uma cultura organizacional forte e inclusiva.

Investindo nessas e outras diversas ações possíveis de gestão de pessoas, é possível aumentar muito a Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) dos seus colaboradores. É evidente que vai haver um gasto para realizar essas mudanças de práticas, mas o retorno será muito maior, tanto em rentabilidade quanto em algo que não se pode mensurar, mas é possível perceber: a felicidade e o engajamento dos colaboradores, tornando a marca reconhecida também pela forma como trata aqueles que ajudam a construí-la.

Por Bruno Rodrigues, CEO da GoGood

Etiquetas

Artigos relacionados

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios