Treinamento
Tendência

Schneider Electric adapta cursos de educação continuada para auxiliar colaboradores durante crise do covid-19

Os treinamentos vão desde auxílio para saúde mental até capacitação de vendas.

“Aprender todos os dias” é um valor para a Schneider Electric e, considerando todos os desafios impostos pelo contexto atual, ele ganha contorno ainda mais especial. Com o lema “Aprender, desaprender e reaprender novas habilidades e conhecimentos”, a líder global na transformação digital em gestão da energia elétrica e automação vem promovendo ao seu público interno uma grade diferenciada de treinamentos – tudo no formato digital.

E o engajamento dos colaboradores vem superando as expectativas: só nos primeiros quatro meses de 2020, a empresa acumulou no Brasil em número de horas de cursos digitais quase o dobro de mesmo período de 2019, considerando aulas presenciais e on-line.

Desde abril está no ar dentro da plataforma on-line da empresa a página “Learning Through covid-19” (“Aprendendo através do covid-19”), voltada aos colaboradores de todos os países onde a empresa opera. Por esse canal, a Schneider Electric oferece live talks semanais com executivos do mundo inteiro sobre mitigação de riscos, transformação ágil em tempos desafiadores, dicas de como trabalhar melhor de forma remota e como melhorar sua gestão à distância (para a liderança). Há também uma forte preocupação com o bem-estar e a saúde mental dos colaboradores. Para isso, foram criados mais de 20 treinamentos em função do momento que se vive.

Rotina inédita

No Brasil, a preocupação com a saúde e o bem-estar dos colaboradores tem sido foco de muitas ações. Em abril, dentro do tema macro “Saúde mental importa”, os cursos digitais abordaram, por exemplo, mindfulness, gerenciamento do estresse, gerenciamento das emoções e psicologia positiva no trabalho. “Neste período de tantos desafios, temos como prioridade cuidar do nosso pessoal, ajudando-os emocional, física e socialmente”, afirma Miquel Serra Alquezar, vice-presidente de Recursos Humanos para a América do Sul.

A Schneider Electric Brasil também se dedicou a levar aos seus colaboradores informações mais leves, de interesses diversificados. Assim, nasceu o plano SE@Home, com diversas ações para manter o engajamento e o alto astral das pessoas em tempos tão difíceis. São aulas com atividades físicas, pausas para o cafezinho e até happy hour das equipes. “Vivemos um momento delicado e precisávamos de uma abordagem de aprendizagem capaz de nos livrar um pouco de tantos receios e incertezas”, comenta Miquel.

Outra novidade é em relação à capacitação da força de trabalho da companhia. Segundo Alquezar, os conteúdos foram revistos e adaptados para que os treinamentos fossem ministrados de maneira digital. Os colaboradores recebem indicações de cursos diretamente nos seus e-mails, e a empresa também divulga playlists com temas diversos na sua rede social interna para estimular o aprendizado. “Os feedbacks têm sido positivos nas postagens da rede social interna e nos encontros da liderança com o presidente da companhia no Brasil, Marcos Matias”, conta.

Novos tempos

Adaptar alguns cursos para o meio digital foi uma preocupação da Schneider Electric, já que, culturalmente, o Brasil tem melhor aderência aos treinamentos em sala de aula. No entanto, a prática se mostrou diferente. “O engajamento dos nossos colaboradores tem sido muito maior com os cursos digitais. Um deles, por exemplo, que aborda a transformação de cultura do aprendizado, teve duas sessões presenciais antes do mês de março, com a participação de 10% da liderança. O mesmo curso, com sessões adaptadas para o digital – com jogos, debates e menor duração -, conseguiu treinar 70% dos nossos líderes”, explica Cintia Andrade, gerente de treinamento e desenvolvimento da Schneider Electric Brasil.

Outros temas, que teriam aderência maior para aulas em classe, como StoryTelling e Metodologias Ágeis, também se mostraram bem-sucedidas, em sessões digitais com participação máxima. No formato on-line, a empresa democratizou o conhecimento e permitiu que o colaborador se inscreva nos cursos de seu interesse, sem impacto no orçamento.


Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo