GestãoMundo RH

Conheça o espaço de trabalho do futuro

Os espaços de trabalho compartilhados não são apenas para startups

O uso de espaços de coworking é uma tendência, mas antes de aceitar um emprego ou transferir seus funcionários para um escritório compartilhado há vários prós e contras para considerar, segundo especialistas da Hays – empresa líder mundial em recrutamento.

“Os espaços de trabalho compartilhados não são apenas para startups”, afirma Raphael Falcão, diretor da Hays no Brasil. “As grandes empresas estão adotando o fenômeno do coworking, mas ainda não é um conceito para todos”.

De acordo com a publicação deste ano do Hays Journal , os espaços de coworking cresceram rapidamente. A GCUC, empresa de conferência que trabalha em um escritório conjunto, e a Emergent Research, companhia de pesquisa e consultoria, descobriram que havia 11.790 coworking em todo o mundo em 2017, com 1,74 milhão de membros. Até 2022, é esperado que número de integrantes aumente para 5,1 milhões.

Os benefícios

“A oportunidade de fazer networking é um forte atrativo dos escritórios compartilhados”, diz Raphael. “A maioria das empresas que trabalham em coworking deseja promover uma comunidade, além de sediar eventos sociais regulares, sessões de bem-estar, lançamentos de produtos e reuniões com investidores”.

Segundo Raphael, o layout aberto dos espaços também contribui para uma cultura mais colaborativa, pessoal e socialmente dinâmica dentro de uma organização. “Apenas certifique-se de descobrir quais empresas estão no mesmo escritório antes de se inscrever e se elas estão alinhadas com suas metas”, completa.

Outro benefício é identificar oportunidades de negócios emergentes. De acordo com o Hays Journal, a KPMG é um exemplo de companhia que trabalha junto com startups em coworking para detectar tendências e oportunidades emergentes para apoiá-las no início.

“Ao colocar pequenas equipes da KPMG em espaços de trabalho compartilhados, fazemos parte de um ecossistema acelerado, trabalhando diariamente com empresas para ajudá-las à medida que crescem e para identificar questões e oportunidades importantes para elas”, diz Kirsty Mitchell, diretora de crescimento da KPMG no Reino Unido. “Acredito que esses ambientes também podem ajudar as equipes de projeto da KPMG a encontrar novas soluções para os problemas, em vez das salas de projetos internas que podem sufocar a criatividade”.

A desvantagem

“Não somos todos iguais e, para ser eficaz, um espaço coworking deve ser capaz de se adaptar às necessidades de cada empresa e sua equipe”, explica Raphael. “Isso inclui garantir que tenha salas de reunião e áreas privadas suficientes para atender clientes ou ter conversas privadas”.

“Se você não tomar as medidas apropriadas, a cultura do local poderá se tornar mais dominante que a da empresa. Videoconferências regulares com sua equipe da matriz e escritórios particulares podem ajudar a minimizar esse risco”, completa.

Um escritório particular dentro de um coworking também atenua algumas das outras desvantagens comuns desse tipo de espaço: superlotação, ruído, desorganização e falta de privacidade.

Você é novo no conceito coworking? Veja como fazer a transição:

Se você acha que o coworking pode ser para você ou se você aceitou um emprego baseado em um espaço compartilhado, essas dicas ajudarão você a fazer a transição sem problemas:

Faça um esforço para se apresentar a seus colegas de trabalho: as primeiras impressões contam;

Defina uma rotina o mais rápido possível: você terá mais flexibilidade em um espaço de trabalho compartilhado, por isso é importante que você seja diligente e atento ao seu tempo – caso contrário, sua produtividade pode ser prejudicada;

Aproveite ao máximo a oportunidade de trabalhar com pessoas diferentes todos os dias para construir sua rede, aprimorar seu conhecimento e fazer novos contatos: muitos coworking realizam eventos regulares de networking, portanto, compareça sempre que possível;

Transmita em seu espaço o sentimento de estar em casa: experimente diferentes áreas do espaço de trabalho compartilhado e veja o que funciona melhor para você;

Conheça o responsável pelo escritório: ter um bom relacionamento com esta pessoa tornará mais fácil obter ajuda se a impressora quebrar ou o Wi-Fi cair;

Vá para um espaço mais silencioso se tiver uma longa conferência/chamada de vídeo que pode distrair seus colegas de trabalho;

Se você trabalha para uma marca, mantenha-a em mente, em vez da cultura do espaço de escritório em que trabalha. Pode ser fácil se sentir desapegado, mas as comunicações regulares e as reuniões presenciais podem ajudar;

Coma longe da sua mesa e faça pausas fora do escritório: em muitos coworking tudo fica sob o mesmo teto, então pode parecer que não há necessidade de sair, mas é importante dar uma volta para o seu próprio bem-estar.

Leia mais sobre este tema na edição mais recente da Hays Journal.

Etiquetas

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar