Gestão

Tendências do mercado de trabalho e contratação para 2021

As organizações darão enfoque para questões de diversidade, incluindo gênero, raça e formação

Quando falamos de mercado de trabalho e contratações, podemos afirmar que o ano de 2020 ensinou importantes lições tanto para os profissionais quanto para as empresas. Os profissionais aprenderam a ser resilientes e flexíveis quando, praticamente da noite para o dia, se viram obrigados a trabalhar em casa. Já a maioria das empresas precisou se alfabetizar digitalmente. As que já tinham iniciado uma jornada digital, sentiram as vantagens competitivas neste período de crise.

Mas, como esse ano atípico irá afetar o mercado de trabalho e as contratações para 2021?

 Rotina híbrida, talentos globais e novos formatos de contratação

Embora o mercado brasileiro apresente 14,4% de desemprego, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a busca pelos melhores talentos e os desafios de retenção serão ainda mais difíceis em 2021. O home office chegou para ficar, oferecendo uma nova forma de trabalho, que deverá se manter na modalidade híbrida, ou seja, alguns dias no escritório, outros em casa. Consequentemente, o modelo de contratação também tende a mudar.

Os profissionais não competirão mais apenas com candidatos locais, já que a tendência dos talentos globais ganhou ainda mais força. Ou seja, as empresas irão buscar talentos, independente da cidade, do país ou do continente em que eles estiverem. Isso nos leva a buscar avanços sobre as questões legais entre as nações, que é outra discussão que estará em pauta em 2021.

As empresas contratarão talentos para atuar por projetos e com funções claras e definidas, tendo como inspiração um modelo hierárquico mais horizontal. Os cargos padronizados vão perder força, pois não incentivam a agilidade e a capacidade rápida às mudanças, pontos que se provaram ser tão importantes durante 2020.

Processos seletivos focados em diversidade e inclusão e soft skills

As organizações darão enfoque para questões de diversidade, incluindo gênero, raça e formação. Além disso, o processo seletivo será intensificado a partir dos soft skills, que é a forma como demonstramos nossas competências comportamentais.

Isso nos leva à duas tendências: a primeira é que os processos seletivos deverão apoiar a avaliação de perfis profissionais e pessoais ideais com menos interações e mais rapidez. A segunda é que o foco será na contratação de pessoas com excelentes habilidades comportamentais frente à conhecimentos, experiência ou formação. Em 2021, mais do que nunca, os processos seletivos irão avaliar a qualidade do pensamento estratégico e inovador, modelo de comunicação, capacidade de adaptação e agilidade para solucionar problemas.

Novas estratégias para a retenção de funcionários

Tanto os benefícios quanto a assistência médica serão utilizados como estratégias para reter os melhores talentos dentro das organizações. Está claro que os benefícios que as empresas oferecem aos funcionários deverão ser repensados e atualizados. Afinal de contas, no atual momento, um notebook e um auxílio para estruturar o home office contam muito mais do que investir em um caro escritório com escorregador e videogame.

Quando o assunto é assistência médica, saiba que ela continuará no topo da prioridade e será um dos pontos cruciais para a retenção de talentos. Podemos dizer que esse mercado deve democratizar esse benefício não só em valor, mas em modalidades. As empresas devem pensar em diferentes formas de oferecer cuidado médico, inclusive para os profissionais part time ou que trabalham por projeto. Os novos planos de saúde pessoais são uma excelente tendência para startups, por exemplo.

 

As áreas que estarão em alta em 2021

Já sabíamos que havia uma grande busca aos profissionais da área de desenvolvimento de sistemas. Mas, 2020 acelerou ainda mais essa área e a competição para conquistar os melhores talentos estará bastante acirrada. A procura também aumentará nas áreas de segurança da informação, ciência de dados, engenharia de software, infraestrutura de TI e business intelligence.

Para os profissionais que não são destas áreas, o segredo é estar sempre atento às tendências do mercado que citamos acima. Isso vale independentemente do ramo de atuação e do nível hierárquico. Conhecer e dominar ferramentas tecnológicas para melhorar a forma como o trabalho era feito até hoje, será um grande fator de diferenciação e uma enorme vantagem competitiva.

Outras áreas que vivenciarão grandes mudanças são:

  • Saúde – em toda a cadeia;
  • Agronegócio – com ênfase na tecnologia no campo;
  • Logística – incluindo a cadeia de varejo e e-commerce;
  • Financeiro e seguros – você verá novos produtos e soluções inovadoras;
  • Educação – o ensino à distância ganhou força em 2020 e não há expectativa de freios para essa área. O desafio é aprimorar essa modalidade de ensino para que seja eficiente e acessível a todos, desde a educação básica até graduações e cursos de extensão;
  • Meio Ambiente – Acredito fortemente que uma tendência no planeta será antecipar os eventos climáticos causados pela alteração do clima. As questões ambientais trazem riscos iminentes para inúmeros negócios, portanto, é natural que tenhamos um aumento na procura por profissionais ligados às questões ambientais e causas sociais.

As demandas da indústria 4.0, que já estavam em pauta antes mesmo da pandemia, continuarão exigindo profissionais que sabem operar estrategicamente as tecnologias de inteligência artificial (AI), robótica, impressão 3D, internet das coisas (IoT), e realidade aumentada e virtual (AR/VR). Com isso, seguimos com a triste tendência de que o aumento da automação e a digitalização das empresas estão levando à redução de empregos para trabalhadores não qualificados. A qualificação pede cada vez mais urgência.

A marca empregadora e os processos seletivos

Uma área que já ganhou espaço nos últimos anos vem sendo vista de forma cada vez mais estratégica é a construção da marca empregadora. É preciso fazer com que os candidatos desejem trabalhar na empresa. Para tanto, é necessário que as comunicações e atitudes revelem o valor proposto ao emprego antes mesmo de se oferecer uma vaga.

A jornada de experiências ao longo do processo seletivo é a oportunidade única de mostrar como a empresa opera e trata os colaboradores. Para isso, as empresas devem aprimorar a comunicação e a experiência oferecida durante os processos de contratação. O objetivo é fazer com que os candidatos percebam a coerência e se identifiquem com os valores e propósito da empresa. Os profissionais querem fazer parte de empresas que impactam positivamente não só os consumidores, mas a sociedade como um todo.

2021 é o início de uma nova era

O ano de 2020 foi desafiador e será inesquecível. Ele veio para nos lembrar que é durante as crises que aprendemos e evoluímos. Cada um diante do seu papel, seja como estudante, desempregado, funcionário, líder, empreendedor, mas o mais importante, todos como seres humanos.

O novo normal já está começando a tomar forma e nos próximos anos vivenciaremos as consequências da pandemia. Esteja atento às tendências de 2021, arregace as mangas e faça a sua parte. Vamos em luta de um mundo melhor para todos nós.

Por Denise Asnis,  sócia fundadora da Taqe, plataforma de recrutamento e seleção virtual


Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo