Negócios

Termomecanica aumenta em 33% sua receita bruta em 2018 e anuncia investimentos de R$ 80 milhões para o próximo triênio

Os investimentos anunciados serão destinados majoritariamente ao término da implantação e consolidação da linha de produtos de Alumínio

Consolidados os resultados financeiros de 2018, a Termomecanica anuncia investimentos de R$ 80 milhões para o próximo triênio (2019/2020/2021), sendo grande parte destinados à ampliação e consolidação da fabricação de Alumínio. A líder na América do Sul na transformação de Cobre e suas ligas, encerrou 2018 com uma melhora em todos os seus indicadores operacionais, atingindo uma receita bruta da ordem de R$ 1,65 bilhão. O lucro líquido foi de R$ 149 milhões, 10,5% superior em relação ao ano anterior, e o lucro operacional apresentou uma variação favorável de 9,5%. O EBITDA ajustado foi de R$ 122 milhões, demonstrando um aumento de 11%. Para 2019, as expectativas são promissoras, com tendência de crescimento nos mercados interno e externo.

“Os números de 2018 foram positivos e não houve perda de desempenho operacional versus 2017, ano em que a variação dos metais apresentou-se acima da média histórica, culminando, assim, em um resultado bruto bastante favorável. Nosso desempenho comercial em 2018 foi um destaque e pudemos alcançar excelentes resultados em nossas operações, com a receita líquida crescendo 34,7%”, explica Regina Celi Venâncio, presidente da Termomecanica.

O volume total de vendas superou 76 mil toneladas, representando um crescimento de 5,6% em relação a 2017. As vendas da Termomecanica em 2018 destacaram-se pelo crescimento de market share, tanto no mercado interno – que cresceu 4,3%, três pontos percentuais acima do PIB de Transformação –, quanto no externo – que ampliou em 11%, sete pontos percentuais acima do PIB Exportação. Por outro lado, as margens foram afetadas pela queda de 11% no preço da commodities de Cobre, ocorrida no 2° semestre de 2018.

O grupo de produtos que apresentou resultados mais expressivos foi o de Laminados e Vergalhões, tanto internamente como nas exportações. As vendas tiveram maior expressão nos segmentos de Construção Civil (13%) e Mecânica & Metalurgia (4%). No mercado externo, os maiores compradores foram os EUA e países da América Latina.

Investimentos da Termomecanica para o próximo triênio

Para o próximo triênio, o objetivo é continuar investindo tanto em melhorias nos processos industriais como em tecnologias que ajudam a incrementar competitividade e ainda mais a qualidade dos produtos da Termomecanica. Os investimentos terão foco na consolidação da segunda fase da fabricação de Alumínio, iniciada em 2016. Do total de recursos, cerca de R$ 50 milhões estão sendo empregados na compra de equipamentos e na adequação da infraestrutura para que a companhia passe também a fundir os lingotes de Alumínio, matéria-prima para a fabricação de tubos e vergalhões. Como até então esses produtos eram comprados no mercado, parte desse material fundido será para suprir a demanda interna, e o excedente será para atender o segmento de linhas de transmissão de energia. O objetivo é que essa nova fase entre em produção no segundo semestre de 2020.

“Estamos sempre pesquisando, melhorando nossos processos e modernizando os equipamentos. Precisamos ter um parque fabril muito moderno e atual e grande parte dos resultados da empresa, inclusive, são atribuídos a isso. É mandatório evoluir com as novas tecnologias de mercado para não perdermos competitividade e nos tornarmos uma Indústria 4.0”, finaliza a presidente da Termomecanica.


Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios