SaúdeSoluções para RH

Trabalho remoto: 7 cuidados essenciais para preservar a saúde mental dos funcionários

Fornecedora de soluções para RH listou algumas estratégias que podem ser adotadas pelas empresas para auxiliar seus colaboradores

O trabalho remoto é uma realidade que tende a ser ampliada em empresas de diferentes segmentos, mesmo após o fim do distanciamento social imposto pela Covid-19. Neste cenário, a saúde mental dos colaboradores está entre as principais preocupações dos líderes de RH. Muitas pessoas passaram a trabalhar em casa pela primeira vez, e a adoção de medidas, por parte das empresas, para prevenir possíveis problemas causados por este novo modelo de trabalho já é tida como fundamental.

Um estudo global recente, realizado pela ADP Research Institute, em quatro continentes, abordando os principais anseios e desejos dos trabalhadores no ambiente laboral, apontou que, na América Latina, 89% dos trabalhadores dizem se sentir estressados pelo menos uma vez por mês, e outros 65% confessam se estressar pelo menos uma vez por semana durante o trabalho.

“Em muitas áreas, a atividade laboral nos escritórios já traz algum estresse aos funcionários. Por isso, quando este colaborador passa a atuar no trabalho remoto, as empresas precisam adotar medidas para que este não seja um fator a mais de estresse”, explica Mariane Guerra, vice-presidente de Recursos Humanos da ADP na América Latina.

Com o objetivo de auxiliar as empresas na adoção de ações que possam mitigar os problemas do trabalho remoto, Mariane listou sete estratégias, voltadas a líderes de RH, para manter o equilíbrio necessário do funcionário, garantindo produtividade sem perda de saúde.

  1. Saúde mental da liderança 

A promoção da saúde em um ambiente de trabalho, geralmente, começa com a consciência do próprio estado mental e como isso pode afetar as interações com colegas, subordinados diretos e, até mesmo, clientes. Por isso, assegurar que as lideranças estão cuidando de seu próprio estado de espírito é fundamental para que possam fornecer o apoio necessário aos funcionários e manter um ambiente corporativo sadio e produtivo.

  1. Avalie as expectativas de produtividade

Segundo Mariane, é normal sentir uma queda de produtividade nesse período. Funcionários que têm filhos, por exemplo, precisam se dividir entre cuidar da educação e bem-estar das crianças junto com o trabalho ou, até mesmo, dedicar sua atenção aos cuidados a uma pessoa doente. Por este motivo, é muito importante estar próximo do funcionário para entender a sua realidade e oferecer alternativas para que ele consiga desenvolver as suas atividades com eficiência. “Negociar prazos e horários mais flexíveis é uma excelente ferramenta para isso e pode evitar que o colaborador tenha crises de ansiedade, por exemplo”, complementa a executiva.

  1. Incentive as conexões

Para muitos funcionários, um dos maiores desafios no trabalho remoto é lidar com a falta de interação social. Hábitos simples, como uma pausa para o café ou as conversas no corredor, podem afetar tanto a saúde mental quanto a produtividade dos funcionários. O uso de videoconferência, aplicativos de mensagens e software de colaboração podem facilitar a interação dos colaboradores. Incentivá-los a tirar um tempo para se conectarem e socializarem sobre outras coisas, além do trabalho, é uma forma muito importante para a integração, principalmente dos funcionários contratados recentemente, e, também, para diminuir o isolamento.

  1. Comunique sobre os benefícios que podem ajudar neste momento

Adapte sua política de benefícios pensando no cotidiano do trabalho remoto. Informe seus colaboradores sobre como os benefícios oferecidos podem ajudar. Isso pode ser feito com o simples envio de um boletim para lembrar os funcionários sobre as cláusulas de sua cobertura de convênios médicos e o fornecimento de links para serviços de telemedicina ofertados pela empresa. iniciativas como estas podem auxiliar os trabalhadores que não acessaram esses benefícios anteriormente ou, simplesmente, não estavam pensando neles como um suporte possível e necessário.

Uma dica, também, é adicionar dias de saúde mental à sua política de folga remunerada ou incentivar os funcionários a investirem em autocuidado, concedendo-lhes um dia de bônus ou algumas horas de folga.

  1. Pergunte sobre o bem estar do seu funcionário

O apoio das lideranças pode ajudar os funcionários a lidar com esses momentos únicos e desafiadores. Por isso, algo simples, mas muito eficiente, é reservar alguns minutos no início ou no final das chamadas, para conversar com a equipe sobre como eles estão se sentindo. Os líderes compartilharem um lado mais humano e demonstram empatia é um excelente caminho para abrir linhas de comunicação.


Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo