Tecnologia

Transformações no RH começam pela mudança de mentalidade

84% dos executivos de RH têm consciência de que é preciso reavaliar como incorporar cada vez mais tecnologias emergentes para alavancar a produtividade

Transformações no RH começam pela mudança de mentalidade

A transformação digital do RH está no radar da competitividade das organizações. De acordo com a pesquisa “Global Human Capital Trends”, conduzida globalmente pela Deloitte em 2019, 56% das lideranças de Recursos Humanos afirmaram que já estão em curso em suas organizações reformulações de processos com foco em extrair o máximo das funcionalidades que as ferramentas digitais podem agregar às empresas. As tecnologias contribuem, cada vez mais, para o fortalecimento do papel da gestão de pessoas como driver da inteligência da estratégia que move os negócios.

Entre os mais de 10 mil gestores de 119 países que integraram o levantamento, sobe para 86% o número de líderes de RH entrevistados pela pesquisa, que acham necessário repensar formas de aprendizado, diante das práticas impactadas pelos recursos de inteligência artificial (IA), tecnologias cognitivas e de automação.

A melhoria do Employee Value Proposition (EVP) proporcionada aos funcionários no ambiente de trabalho ganha crescente relevância nesse contexto, na opinião dos executivos de RH ouvidos pela Deloitte: 84% têm consciência de que é preciso reavaliar como incorporar cada vez mais tecnologias emergentes para alavancar a produtividade das equipes. Para 80% dos participantes, a capacidade de se adaptar a essas mudanças – aceleradas pela evolução das soluções digitais direcionadas para o RH – é um caminho de aprendizado inevitável a ser percorrido por empresas e profissionais.

Essa percepção se potencializa ainda mais ao conquistar espaço e reconhecimento entre o C-level das organizações.  É o que revela o estudo “Top Insights for the C-Suite 2018-2019: Human Resources – Mobilize your HR function for digitalization”, realizado pela consultoria Gartner. Para 92% dos CEOs entrevistados, o futuro digital do RH é uma prioridade do presente.

Os impactos da transformação digital se revelam como facilitadores de processos prioritários e frentes estratégicas. As novas soluções estabelecem um novo paradigma de assertividade na atração, retenção e desenvolvimento das pessoas, elevando o patamar da inteligência da informação aplicada à gestão do RH, da eficiência da equipe e de conversão de resultados esperados em efetivos.

Automatização de processos, inteligência artificial e Robotização agregam mais valor à competência de análise de dados e à missão do RH de compor uma organização ainda mais comprometida e capaz de trilhar os próximos passos de seu crescimento.  São ganhos que se traduzem em: maior segurança e otimização de fluxos de processos, integração de dados e custos; aprimoramento e acompanhamento melhores da mensuração de resultados e da avaliação de desempenhos, simplificação e agilização na execução de tarefas operacionais; e redução de riscos e falhas. Aplicados a ferramentas de RH, recursos como realidade virtual, inteligência artificial, big data, algoritmos de aprendizado de máquina, biometria e bots personalizam a experiência dos funcionários, estimulam mudanças no jeito de trabalhar e de se capacitar, além de inspirar o pensamento criativo, inovador e estratégico.

Visões e indicadores combinados, demonstram como o principal efeito do avanço de sistemas de gestão especializados começa, primordialmente, por uma mudança de mentalidade. E consolidam o RH como grande condutor da destreza digital da organização, em reinvenção contínua para se antecipar às transformações mais frequentes e velozes do negócio.

Por  Júlio Nogueira , Diretor de Automação da Apdata

Etiquetas

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar