Opinião
Tendência

Você decide: ser Perennial ou Ephemeral?

Você decide: ser Perennial ou Ephemeral?Todos os meses, a Lens & Minarelli promove um encontro entre seus assessorados, amigos e mercado para fomentar o networking, desenvolver e compartilhar conhecimento. No evento, que apelidamos de Café com Networking, promovemos palestras que abordam questões pertinentes aos anseios profissionais e empresariais, relacionados ao mercado e ao futuro do trabalho.

Em nosso último encontro, recebemos Francisco Madia, consultor de empresas e presidente do Madia Mundo Marketing, que trouxe para o público presente o tema “Futuro do Trabalho” partir dos conceitos de Perennials e Millennials.

Aliás, você sabe o que é Perennial? Da mesma forma que nomeamos a Geração Y (nascidos entre 1982 e 2000) de Millennial, quem nutre um estilo de vida ageless é chamado Perennial (de perene). Esse termo foi cunhado pela empreendedora de tecnologia Gina Pell e citado pela primeira vez em uma matéria da revista Fast Company, no final de 2016. Segundo Gina, Perennial é uma pessoa que cultiva um estilo de vida que harmoniza hábitos e gostos de diversas idades. Um movimento que não se baseia em noção cronológica, mas sim em identidade social.

Junte as conquistas crescentes no campo da medicina preventiva ao conceito de perennial e o resultado será uma expectativa de vida muito maior e com mais qualidade. Fazendo um exercício de futurologia, essa nova dinâmica nos trará um maior controle de natalidade, produtividade do ser humano prolongada e uma necessidade de aprendizado ágil e contínuo – além da possibilidade enriquecedora da convivência entre seis gerações ao mesmo tempo.

Em 2017, uma pesquisa do Centro de Estudos sobre Longevidade de Stanford detectou que até 2020 os trabalhadores norte-americanos com 55 anos ou mais equivalerão a 25% da força de trabalho, em comparação aos 13% registrados no ano 2000. Esse dado pode ser cruzado com a informação de que grandes negócios, nos Estados Unidos, surgiram pelas mãos de indivíduos com mais de 50 anos de idade, quando iniciaram seus negócios: Colonel Sanders, do KFC (65 anos); John Pemberton, da Coca Cola (55 anos); Raymond Kroc, do McDonald’s (52 anos).

Posto isso, podemos concluir que o futuro do trabalho não dará as costas aos “cinquentões”. Isso se dará devido ao fato de as profissões modernas envolverem atividades mais intelectuais e menos físicas, devido à automação e aos novos recursos tecnológicos disponíveis.

Outro fator de vantagem dos Perennials é a sua prontidão para o desenvolvimento do autoconhecimento e da inteligência emocional,que são características cada vez mais necessária no ambiente corporativo. Atualmente, ser emocionalmente apto passou de diferencial competitivo a pré-requisito, sendo inclusive um aspecto eliminatório em muitos processos seletivos.

Diante desse cenário, Madia, durante sua palestra em nosso Café com Networking, desafiou os participantes em relação às suas perspectivas futuras: não importa a idade, decidam ser Perennials ou Ephemerals?

Vale dizer que enquanto os Ephemerals acreditam que viemos a esse mundo para tirar proveito, para nos divertirmos, para exaurirmos todos os recursos e, na partida, darmos de ombros as demais pessoas que permaneçam por aqui, os Perennials preocupam-se com o legado, com a obra construída e com a contribuição, por menor que seja, dada aos outros e a sociedade.

Na Lens & Minarelli, há 37 anos ensinamos e aplicamos o conceito de “Netliving”. Viver em rede não é uma questão de vaidade, mas de viver verdadeiramente em paz.

Então, assim como Madia perguntou para os nossos convidados eu pergunto a você que me lê: você é sem querer ou de propósito? Faça a sua escolha.

Por José Augusto Minarelli – CEO da Lens & Minarelli


Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios